Google+ Badge

quarta-feira, 11 de março de 2015

Já ouviu falar em Topiaria?

A palavra topiaria, vem do latim topiarius e significa “a arte de adornar os jardins”. A topiaria é uma técnica avançada de jardinagem que tem por objetivo dar formas esculturais às plantas, de acordo o desejo do jardineiro. É uma arte antiga, sua origem remonta a 500 A.C, onde foi explorada nos jardins suspensos da Babilônia, com os primeiros jardins intensamente trabalhados pelo homem.
Sendo uma arte sofisticada, sua presença no paisagismo, está historicamente relacionada com a nobreza e o clero. Presente nos jardins palacianos da Roma antiga, a arte atravessou os séculos nos monastérios e castelos medievais, e retornou com grande pompa e popularidade no renascimento, sendo elemento constante nos jardins formais ingleses, holandeses, italianos e principalmente nos franceses.
Com a nova técnica stuffed, desenvolvida pelos americanos na década de 60, que utiliza suportes revestidos com trepadeiras, ervas e gramíneas, novas formas se tornaram possíveis, com maior variedade nas cores e texturas das esculturas. A topiaria feita desta forma é muito mais prática e rápida de ser realizada e tornou-se popular mundialmente através dos jardins dos parques Walt Disney. Ainda assim ela não deixou de ser uma arte que exige paciência e detalhamento.
Apesar de muitas plantas arbustivas se prestarem à topiaria, há algumas espécies mais indicadas para a realização da técnica com poda, como o buxinho (Buxus sempervirens), podocarpo (Podocarpus macrophyllus), tuias, cipreste (Cupressus coccinea), teixo (Taxus baccata), ligustro (Ligustrum sinense), azaléia (Rhododendron simsii), oleagno (Elaeagnus pungens), ficus (Ficus benjamina), viburno (Viburnum prunifolium), murta (Murraya paniculata) e pitósporo (Pittosporum tobira). As características que estas plantas têm em comum e que muitas vezes são ignoradas incluem: crescimento lento a moderado,longevidade,folhas firmes (coriáceas a duras) e perenes,tolerância a podas freqüentes,folhagem naturalmente ramificada e compacta.
As podas devem ser realizadas desde quando a planta é jovem, para que ela vá adquirindo tolerância ao manejo, além da forma densa, pelo estímulo a ramificação provocado pelas podas. A forma neste momento é importante, mas o detalhamento pode ser deixado para os anos subsequentes. A época ideal para as podas é no final do inverno e no início do verão. Arbustos floríferos devem ser podados somente após a floração, para não prejudicar o florescimento.
Por ser muito complexa, a técnica de topiaria exige uma pessoa especializada para se conseguir o objetivo pretendido, já que nem toda planta ou árvore “aceita” este método de poda, e algumas espécies necessitam de cuidados especiais, o que pode ocasionar alguma dificuldade em se atingir a forma que se pretende.

Nenhum comentário:

Postar um comentário