Google+ Badge

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

AMARÍLIS

Amaryllis L. é um gênero botânico pertencente à família Amaryllidaceae que inclui duas espécies de plantas herbáceas, perenes e bulbosas. É o único membro da subtribo Amaryllidinae. Conhecida como “Tulipa Brasileira”, o Amaryllis é uma planta bulbosa que se adapta muito bem aos climas temperados. É uma das flores mais belas, exuberantes e sofisticadas produzida no Brasil.
O gênero amaryllis é oriundo da região de clima mediterrâneo do sul da África. Adaptadas a climas em que as chuvas se concentram no inverno, as espécies do gênero apresentam dormência estival e um rápido crescimento vegetativo. É plantado através de bulbos e tem rápido crescimento e floração de até um mês, após esse período o bulbo entra em período de dormência, perdendo todas as folhas e adquirindo uma aparência "sem-vida" florescendo novamente na primavera.
A planta armazena energia para seu ciclo de crescimento, florescendo durante alguns períodos e entrando em período de dormência em outros. Durante oito meses, o bulbo fica enterrado no solo e se desenvolvendo para florescer na primavera.
Durante muitos anos existiu confusão entre os botânicos sobre os nomes Amaryllis e Hippeastrum, porque o nome amarilis é utilizado comumente para as plantas cultivadas do gênero Hippeastrum, com ampla comercialização nos meses de inverno pela sua capacidade de florescer em interiores.
O gênero incluiu numerosas espécies (mais de 100), que posteriormente foram transferidas para outros gêneros. Permaneceu um gênero monotípico durante a maior parte do século XX, integrando apenas a espécie Amaryllis belladonna. Em 1998 surgiu uma segunda espécie, a Amaryllis paradisicola.
A Amarílis, que é também conhecida por Açucena, Amaríllis ou Flor da Imperatriz, é uma planta de cerca de meio metro de altura muito apreciada para fins ornamentais porque possui flores bem grandes e de diversas cores como rosa, laranja, branco, vermelho e multicolorido (plantas que foram cruzadas entre as cores citadas).
Embora seja uma planta que necessita de muito sol para crescer saudável e podendo ser criada a pleno sol, durante sua floração pode ter as pétalas queimadas pelo sol e assim não ficar tão vistosa, aconselha-se posicioná-la em lugares que receba muito sol o dia todo, porém que esteja coberta do sol direto. Aconselha-se utilizar solo fértil. Os fungos criados pelo excesso d’água, mesmo que poucos causam apodrecimento dos botões das flores, e em situações graves, podem matar a planta.
Utilize terra vegetal adubada misturada a areia grossa ou outras estruturas de boa drenagem (como lascas de madeira) para melhorar a drenagem dos vasos. Além disso, elas precisam de boas quantidades de água, tendo que regá-las pelo menos 2 vezes por semana, evitando sempre que a terra esteja seca na sua totalidade.
A Amarílis é uma planta herbácea, fruto de inúmeras hibridações. Seu cultivo em vasos é muito popular em todo o mundo. Possui flores muito vistosas, com folhagem que pode ou não desaparecer no inverno.
Como cuidar: A Amarílis cresce melhor em temperaturas medianas, mas em temperaturas mais baixas a floração é prolongada. Quando a planta estiver em pleno crescimento das folhas, mantenha em um local muito bem iluminado, com bastante sol direto. Tanto o solo dos vasos como dos canteiros deve ser fértil, bem drenado e irrigado periodicamente, mas deixe os primeiros 2 cm de solo secarem antes de regá-la novamente. Regas em excesso podem levar ao apodrecimento da planta.
Luz: Necessita de boa luminosidade. Evitar o sol direto.
Floração: Floresce desde a Primavera até ao princípio do verão. Os bulbos forçados florescem no Inverno.
Temperatura: Amarilis é uma planta muito sensível ao frio, não suportando temperaturas abaixo de 5-6 Cº. Necessita de calor para a floração. Prefere temperaturas perto dos 20Cº.
Solos: Leves, frescos, arenosos, bem drenados e ricos em matéria orgânica.
Rega: Regar com moderação até o aparecimento da haste e das folhas. Aumentar a rega na época da floração. 2 a 3 regas semanais devem ser suficientes. Parar de regar quando as folhas murcharem, pois a planta entrará em estado de dormência. Ela deverá florir na primavera..
Após a floração aguarde até que as folhas tenham secado completamente para então cortar a haste deixando apenas 1 cm acima do solo. Se quiser, retire cuidadosamente o bulbo do vaso e plante-o no jardim ou então plante em um outro vaso com terra nova.
Adubação: Adubar com um fertilizante líquido para plantas de flor, de preferência rico em Ferro e Magnésio, a cada 10-15 dias, na altura da floração e do aparecimento das folhas. Adubar até que as folhas murchem por completo para que o bolbo possa acumular reservas para o período de repouso.








Nenhum comentário:

Postar um comentário