Google+ Badge

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

CEREJEIRAS


Cerejeiras é o nome dado a várias espécies de árvores originárias da Ásia, algumas frutíferas, outras produtoras de madeira nobre, que formam uma grande variedade de árvores.  Englobam algumas espécies da família das Rosaceaes, outras da família das Prunaceas como a famosa Cerejeira do Japão ou Sakura (Prunus serrulata) com sua florada intensa com cores que vão do branco ao vermelho. Os frutos da cerejeira são conhecidos como cerejas, algumas delas comestíveis.
Outra família é a das Mirtáceas como a Cereja do Rio Grande (Mirthus communis), cuja seu principal atrativo é seu tronco com coloração esverdeado. E por fim uma das mais usadas no Brasil é a Cerejeira (Eugenia matosi), que melhor se adapta ao clima quente do Brasil, pois possuem folhas pequenas e lustrosas, produzem flores brancas e frutifica intensamente. Os seus frutos são comestíveis no formato de pequenas cerejas de coloração bem vermelha. Esta planta floresce desde muito jovem e produz frutos 2 a 3 vezes por ano. Sua maior florada ocorre no final de inverno e sua frutificação se estende durante a Primavera.
As cerejas são frutos pequenos e arredondados que podem apresentar várias cores, sendo o vermelho a mais comum entre as variedades comestíveis. A cereja-doce, de polpa macia e suculenta, é servida ao natural, como sobremesa. A cereja-ácida ou ginja, de polpa bem mais firme, é usada na fabricação de conservas, compotas e bebidas licorosas.


As cerejas contêm proteínas, cálcio, ferro e vitaminas AB, e C. Quando consumida ao natural, tem propriedades refrescantes, diuréticas e laxativas. Como é muito rica em tanino, consumida em excesso pode provocar problemas estomacais, não sendo aconselhável consumir mais de 200 ou 300 gramas da fruta/dia.
O cultivo da cerejeira é realizado em regiões frias. Elas necessitam de 800 a 1.000 horas de frio para que possam produzir satisfatoriamente em áreas com invernos frios e chuvas. Entre as espécies deste gênero estão: Prunus apetala, Prunus avium (cereja-doce), Prunus campanulata, Prunus canescens, Prunus cerasus (cereja-ácida ou ginja), Prunus concinna, Prunus conradinae, Prunus dielsiana, Prunus emarginata, Prunus fruticosa, Prunus incisa, Prunus litigiosa, Prunus lusitanica (Azereiro), Prunus mahaleb, Prunus maximowiczii, Prunus nipponica, Prunus pensylvanica, Prunus pilosiuscula, Prunus rufa, Prunus sargentii, Prunus serotina, Prunus serrula, Prunus serrulata (cerejeira-do-japão), Prunus speciosa, Prunus subhirtella, Prunus tomentosa e Prunus yedoensis.
Na cultura japonesa a cerejeira era associada ao samurai cuja vida era tão efémera quanto à flor que se desprendia da árvore. Já o fruto tem o significado de sensualidade. O suco de cereja madura é de intenso sabor e cor. Há um costume japonês, chamado hanami (literalmente “ver as flores”) de ir aos parques contemplar as flores, especialmente a flor de cerejeira, na época de florescimento.
A flor da cerejeira já foi considerada uma das flores mais belas, tanto pelo seu formato como pela delicadeza e espessura das suas pétalas. Na Índia essa flor é considerada sagrada, e nas casas que tem essa flor nunca falta nada, diz a lenda da flor de cerejeira da Índia.
A cerejeira é uma árvore bastante robusta, porém como qualquer planta requer alguns cuidados. As mudas da planta, após o replantio, demoram de 3 a 4 anos para a primeira florada. O plantio é feito facilmente através de sementes ou mudas prontas, porém primeiramente deve-se preparar o solo de forma a obter uma boa drenagem e riqueza de nutrientes.
O espaçamento entre árvores deve ser de no mínimo 7m. Deve ser abertos espaços de no mínimo 1m³. Utilize terra de boa qualidade com bastante material orgânico já previamente colocado. A qualidade de terra determina se é recomendada a adubação. A terra deverá ser mantida umedecida, mas nunca encharcada.
A cerejeira possui porte intermediário, aproximadamente 10 metros de altura, floração intensa e folhas de comportamento caducifólio, isso é, caem em sua maioria durante o inverno, o maximiza ainda mais a exuberância da floração durante a primavera. Algumas pessoas evitam esta árvore em áreas urbanas por fazer muita sujeira, já que além da queda das folhas ainda temos a aparição de muitos pássaros interessados em se alimentar das cerejas.

É complicado encontrar bons lugares para o plantio da cerejeira no Brasil, uma vez que é uma planta de clima temperado e não florescerá normalmente em lugares onde é quente o ano inteiro. Assim sendo, é uma planta mais aconselhada para pessoas que morem no Sul ou em cidades altas, que possuem invernos mais gelados.
Não se preocupe quando as folhas da árvore caírem durante o inverno, este é o seu comportamento natural para poupar energias para a primavera. Ao terminar o inverno, pouco antes do período de floração, reforce a fertilidade do solo com um pouco de adubo orgânico e químico NPK rico em fósforo. Não se esqueça de irrigar a planta periodicamente, mas em hipótese alguma encharque o solo, ou correrá o risco do aparecimento de doenças fúngicas.

A cerejeira é uma das mais belas árvores conhecidas quando está em sua época de floração. No Japão, existe uma grande quantidade de exemplares que atraem muitos turistas que viajam milhares de quilômetros para verem a exuberância das copas cobertas de cor-de-rosa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário