Google+ Badge

sexta-feira, 5 de abril de 2013

EUCALÍPTO ARCO-ÍRIS, UM ENCANTO DA NATUREZA

Quando olhamos o tronco do Eucalipto Arco-Íris, a primeira ideia que temos é que ele foi pintado com as mais diversas cores de tinta, por algum artista. É difícil imaginar que tamanha beleza seja natural. Mas é. Essa beleza da natureza, chamado Eucalipto Arco-íris, de nome científico Eucalyptus deglupta, é a única representante da família dos eucaliptos que pode ser encontrado naturalmente nas FilipinasIndonésia, Nova GuinéOceania.
Trata-se de um belíssimo fenômeno natural.
Como todo Eucalipto, partes da fina casca da árvore resseca e se desprende do tronco conforme o seu crescimento, em diferentes épocas durante todo ano. A diferença é que nesta espécie de Eucalipto, a casca nova que vem por baixo tem sempre uma colação diferente, verde brilhante, que causa um efeito visual maravilhoso. Conforme a casca vai envelhecendo presa no tronco ela vai alterando sua cor gradualmente resultando em tons de azul, roxo, laranja e marrom até amadurecer completamente e se soltar.

Como o fenômeno acontece o tempo todo em partes diferentes do tronco, o Eucalipto parece ter passado por um trabalho de artistas com pinceladas de tinta de diversas cores. Por causa de sua beleza, essa árvore vem sendo amplamente cultivadas pelo mundo para fins ornamentais. É uma árvore de grande porte que no seu habitat pode atingir 75 metros de altura, com 240 centímetros de diâmetro de tronco, mas em cultivo geralmente permanece entre 20 a 30 metros de altura.
Além da beleza do tronco cilíndrico e ornamental, suas folhas também são atrativas. Elas são opostas, ovadas e apresentam cor verde-escura na parte superior e cinza na parte inferior. As flores se reúnem em inflorescências do tipo umbela, terminais ou axilares. Elas são numerosas, de cor branco-creme a amareladas, perfumadas e produzem néctar em abundância, atraindo abelhas. Os frutos que se seguem são cápsulas globulares, de cor marrom, contendo de 3 a 12 sementes por cápsula. As sementes são diminutas, achatadas e com uma pequena asa. O florescimento ocorre várias vezes ao ano, com mais profusão na primavera e outono.
Deve ser cultivado sob a meia-sombra ou sol pleno, em diversos tipos de solos, preferencialmente os drenáveis, profundos, enriquecidos com matéria orgânica e irrigados regularmente por pelo menos dois anos após o plantio. Suas raízes profundas as tornam resistentes a curtos períodos de estiagem. O Eucalipto Arco-Íris tolera geada leve, mas perece sob o frio intenso. Aprecia o calor e a umidade tropicais. Tolera a salinidade de regiões litorâneas. Não é adequado às regiões semi-áridas e é muito sensível ao fogo, ao contrário de outros eucaliptos.
A palavra deglupta deriva do latim degluptere, que significa perda da casca ou descamação, referindo-se à forma como ocorre o processo de separação da casca. Também é conhecida pelos nomes populares de Eucalipto Arco-íris, Eucalipto-da-nova-guiné, Eucalipto-das-filipinas.


A espécie, de categoria ornamental já pode ser encontrada em várias regiões tropicais como Porto Rico, Ilhas Salomão, Fiji, Samoa, Taiwan, Malásia, Costa do Marfim, Costa Rica, Honduras, Brasil, Cuba e Porto Rico, pelo rápido crescimento em áreas ensolaradas, úmidas e de boa drenagem.
Da família das Myrtaceae, é muito utilizada como árvore ornamental e muito apreciada em jardinagem devido à beleza cênica proporcionada pelas suas cores marcantes. Na reprodução vegetativa, mais de 99 % das sementes da planta iniciam emissão de raiz cerca de 5 dias após o tratamento. A madeira do Eucalipto Arco-Íris é também usada, de forma limitada, para lenha e carvão. Produz óleos aromáticos, mas que ocorrem em pequenas quantidades, em torno de 0,2% ml. Seu ciclo de vida é perene.

A impressão que se tem é de que essa árvore foi misteriosamente pintada, tornando-se uma verdadeira obra de arte da natureza. O resultado cativa e é um espetáculo impressionante!

Nenhum comentário:

Postar um comentário