Google+ Badge

sexta-feira, 3 de maio de 2013

JARDIM JAPONÊS

O jardim japonês é conhecido em todo o mundo pela sua beleza e harmonia com o ambiente. Você também pode ter esse tipo de jardim em sua casa, chácara ou empresa, pois não é preciso um espaço tão grande para se plantar um. Existem várias disposições e formatos disponíveis para ter um jardim japonês. Pensando nisso, selecionamos algumas dicas práticas de como você pode montar o seu jardim japonês no espaço que estiver disponível. 


Um jardim japonês é um convite à contemplação, transmite paz e espiritualidade. Os aspectos pensados em outros jardins, tais como a textura e as cores, em um jardim oriental são itens menos importantes do que os elementos filosóficos, religiosos e simbólicos. Estes incluem a água, as pedras, as plantas e os acessórios do jardim.
A arte do paisagismo no Japão é antiga e provavelmente originou-se na China e Coréia muito antes do século VI. Para os japoneses, o paisagismo é uma das mais elevadas formas de arte, pois, consegue expressar a essência da natureza em um espaço limitado, de maneira harmoniosa.

Alguns elementos são fundamentais no jardim japonês, entre eles podemos citar:
- O Sakura ou cerejeira ornamental, que é conhecido como a flor da Felicidade e assume um lugar importante na cultura japonesa. Nos meses de Março a Abril o povo festeja o Hanami para comemorar a floração da árvore com muitas festividades.
- O momiji-gari ou acer-vermelho, que revela um aspecto um tanto melancólico e reflexivo da personalidade japonesa. As lanternas de pedra que induzem à concentração, ajudando a clarear a mente, adicionando o místico, a tradição e a espiritualidade. Os pontos de luz devem ser estrategicamente distribuídos para não ofuscarem a visão.
- O lago e as carpas. Água é vida, daí a importância do lago. Nele, vivem as carpas, símbolo de fertilidade e prosperidade. Para tanto, podem ser instalados uma bomba e um filtro biológico, garantindo a circulação da água.
- Taiko Bashi é uma ponte ou um caminho dentro de um jardim, representa uma evolução para um nível superior em termos de amadurecimento, engrandecimento e autoconhecimento, enquanto a flexibilidade do bambu conduz a capacidade de adaptação e mudança.
- As pedras das cascatas colocadas na posição vertical no centro do jardim representam a figura do pai, e a da horizontal, a mãe. Dela, brota a água. As outras pedras, simbolizando os descendentes, são distribuídas em torno do lago e entremeadas pela vegetação.
- O bambu e os adornos são amarrados, direcionando o crescimento para que a planta se curve para o lago, como em reverência. O sino de vento fixados na planta trazem o som da natureza e a felicidade.

As pessoas tem transformado a natureza em jardins há milhares de anos. Em nome da jardinagem, elas modificam flores e forçam o cruzamento de plantas a fim de criar híbridos que nunca existiriam. Os jardins japoneses, entretanto, são diferentes dos jardins ocidentais comuns que são cheios de flores e plantas. Eles valorizam até aquelas árvores de galhos torcidos e deformados e não se incomodam com as pedras irregulares.
As plantas sugeridas são: tuias, ciprestes, azaléias, ácer-vermelho, bambú, bambú-negro, olmo, ligustro, nandina, bambuzinho-de-jardim, roseira, pinheiros, rododendro, junípero, buxinho e cerejeira-ornamental.


O jardim japonês é ótima opção para quem deseja descansar em locais calmos para recarregar as energias depois de um longo dia. Para os apreciadores da cultura oriental, a maioria dos elementos encontrados no jardim possui um significado para estar ali.
Para criar um jardim japonês é necessário reservar um espaço destinado para a meditação, ou seja, o ambiente escolhido deve ser harmonioso e transmitir calma. Esse tipo de jardim foi criado por monges budistas.



Eles podem ser feitos de vários tamanhos e estilos diferentes. O ideal é consultar um profissional  responsável pela obra, como um paisagista ou arquiteto, pois eles podem apresentar ideias inusitadas e diferentes e melhor orientar sobre a decoração do jardim.









Nenhum comentário:

Postar um comentário