Google+ Badge

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

A GRAVIOLA






A graviola, de nome científico Annona muricata L., é uma planta originária das Antilhas, Caribe e América Central, sendo que a Venezuela é o maior produtor sul americano da fruta. É amplamente cultivada em várias partes do mundo onde predominam climas quentes e úmidos. No Brasil é muito cultivada na Amazônia, onde se encontra em estado silvestre, é uma fruta também conhecida como jaca-do-pará ou jaca-de-pobre.
Características: pertence ao reino: Plantae, divisãoMagnoliophyta, classeMagnoliopsida, ordemMagnoliales, famíliaAnnonaceae, gêneroAnnona da espécieAnnona muricata.


A graviola é uma árvore de pequeno porte (atinge de 4 a 6 metros de altura) e tem uma copa com diâmetro de dimensões semelhantes. Por isso, em sua fase adulta necessita de uma área disponível de aproximadamente 25 m2. É encontrada em quase todas as florestas tropicais, com folhas verdes brilhantes e flores amareladas, grandes e isoladas, que nascem no tronco e nos ramos, prefere climas úmidos e baixa altitude. 

A graviola é utilizada na medicina por ser uma fonte rica em fibras e vitaminas, sendo o seu consumo recomendado em casos de prisão de ventre, diabetes e obesidade, gastrite, úlcera, problemas digestivos, doenças no fígado, hipertensão, depressão, insônia, enxaquecas, gripes , vermes, diarreia e reumatismos.
O fruto (muito suculento) possui um formato oval, com a casca na cor verde-escuro e coberto de “espinhos”. A parte interna é formada por uma polpa branca com o sabor levemente adocicado e ácido, sendo utilizado na preparação de vitaminas e sobremesas. São frutos grandes, chegando a pesar entre 750 gramas a 8 quilos e que florescem o ano todo, de sabor muito delicado e considerado por muitos, semelhante ao sabor da abóbora.
Nutricionalmente é uma fruta rica em carboidratos, especialmente a frutose. Também contém quantidades significativas de vitamina C, B1 e B2. Além disto, muitos compostos bioativos e fitoquímicos têm sido encontrados na graviola. Pesquisas afirmam que a anonacina presente na graviola possui efeitos anticancerígenos. 

A graviola comumente é consumida crua ou transformada em bebidas, doces, cremes, sorvetes, mousses, polpas, merengues, entre outros alimentos. É muito apreciada por conter baixas calorias. Cada 100g da fruta contém em média 60 calorias. O chá das folhas também é muito apreciado e são usados geralmente para induzir o sono.
A propagação da graviola pode ser feita por meio de sementes, estacas, enxertia ou alporquia. O último método de propagação é o mais recomendado, e um dos métodos mais antigos usados para a reprodução de plantas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário