Google+ Badge

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

MORANGOS



É extremamente raro alguém não gostar de morangos, o aroma adocicado enche nossas bocas de água. Sua mescla de sabores levemente ácidos e doce desperta ainda mais o paladar. É uma fruta vermelha, de origem europeia, produzida pelo morangueiro, é um fruto rasteiro. Existem várias espécies de morango, sendo a fragaria a mais comum e cultivada em várias partes do mundo.

Mais do que deliciosa, a fruta tem uma porção de compostos benéficos. O morango é considerado como um dos alimentos mais ricos em substâncias antioxidantes, importantes na luta contra os radicais livres. Em sua superfície encontram-se “carocinhos” que são supostas sementes. No entanto, ele tem uma única semente, que se liga ao fruto por um pequeno ponto.
O morango é um fruto carnoso, suculento, que se destaca pela vivacidade de sua cor vermelha e uma coroa de folhas no topo do fruto. No Brasil, tem mostrado melhor adaptação do Sul de Minas Gerais até o Rio Grande do Sul, pois não suporta temperaturas elevadas. Seu período de safra vai de agosto a outubro. É considerado muito sensível a doenças e pragas  como ácaros, formigas e pulgões.
Entre os componentes mais importantes está o ácido elágico. Trata-se de uma substância que tinge e protege os vegetais. No nosso organismo esse ácido evita danos celulares, diminuindo a ameaça principalmente de tumores no aparelho digestivo. Esse é um dos motivos para o fruto ser cada vez mais associado à longevidade.
O morango possui fósforo, magnésio, selênio, cálcio e potássio. Esse trio de nutrientes é fundamental para o sistema nervoso e ainda ajuda a manter por muito tempo a saúde muscular. Vale mencionar também a boa concentração de vitamina C, A, E, B5 e B6. Em alta no nosso corpo, ela é capaz de blindar o sistema imunológico e afastar problemas como resfriados.
A sua classificação científica é: reino: Plantae, divisão: Magnoliophyta, classe: Magnoliopsida, ordem: Rosales, família: Rosaceae, subfamília: Maloideae, gênero: Fragaria.
É uma fruta pouco calórica, apresentando aproximadamente 38 calorias por 100 gramas. Os morangos também são ricos em flavonoides, um importante agente antioxidante. Outra característica nutricional importante é que ele possui boa quantidade de fibras alimentares (cerca de 2,5 gramas de fibras por 100 gramas). O morango é muito usado na produção de sucos, sorvetes, bolos, tortas doces e geleias.
Como principais benefícios do consumo de morangos para o organismo, podemos citar: fortalecimento do sistema imunológico, auxílio no bom  funcionamento do sistema digestório, ação anti-inflamatória, auxilio no processo de cicatrização de ferimentos, entre outros.
O morangueiro requer dias curtos e temperaturas amenas ou baixas, nessas condições, o florescimento e a produção dos morangos são estimulados. O plantio do morangueiro para a produção de frutos deve ser feito de fevereiro a maio, para a produção de mudas, de agosto a outubro. 
O morango precisa de sol, pouca umidade e solo silico-argilo-humífero, rico em matéria orgânica. A geada danifica flores e frutos. A área destinada ao plantio deve receber gradagem, calagem e adubação conforme a análise do solo. 
A produção de frutos exige o espaçamento mínimo de 30 x 30 x 35 cm, sendo as plantas dispostas em quadrado ou quincôncio, em canteiros com 20 a 50 cm de altura, com 1,2 m de largura, para 2 a 4 fileiras, em função do porte do cultivar e da umidade do ar no local.  O plantio é manual e as mudas são comercializadas com raiz nua e plantadas diretamente nos canteiros de produção de frutos. 
Para uma boa produção, o morangueiro exige muita água. Até 30/40 dias depois do plantio, irrigar diariamente e depois, 2 vezes por semana. Irrigações excessivas acarretam na incidência de doenças. É necessário, na cultura do morangueiro, a cobertura do solo (mais conhecido como mulching), para prevenir o contato dos frutos com o solo, evitando a proliferação de fungos que causam podridões. 
Depois do plantio das mudas fazer o mulching, pois ajuda a controlar as ervas invasoras, mantém a umidade e previne a morte das raízes superficiais.


Nenhum comentário:

Postar um comentário