Google+ Badge

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

GOIABA


A GOIABA é uma fruta muito conhecida e apreciada no Brasil, porém poucas pessoas sabem realmente os benefícios que este fruto traz à nossa saúde. Seu fruto é constituído de uma baga, um fruto carnoso, de casca verde, amarelada ou roxa, com superfície irregular, com aproximadamente oito centímetros de diâmetro.
Em seu interior, há uma polpa rosada, branca ou dourada, contendo dezenas de pequenas sementes duras, mas que podem ser ingeridas. Somente as variedades de polpas brancas e vermelhas são comercializadas. As quatro sépalas da flor (parte que dá sustentação as pétalas) estão normalmente presentes em uma das extremidades da goiaba. 
No Brasil, o maior produtor mundial de goiabas vermelhas do mundo, elas são produzidas para a indústria ("paluma" e "rica", entre outras) e para consumo in natura ("sassaoka" e "pedro sato", entre outras). A maior parte da produção está concentrada no estado de São Paulo e no entorno do rio São Francisco, na região das cidades de Petrolina e Juazeiro.
As goiabas são consumidas principalmente in natura ou em forma de doce, como a popular goiabada. Compotas, doces, geleias, sorvetes e sucos também são comuns. De preferência, deve ser comida crua.
São muito ricas em vitamina C, com uma variação de 180 a 300 miligramas de vitamina por cem gramas de fruta (mais do que a laranja ou o limão). Possui ainda quantidades razoáveis de vitaminas A e do complexo B, além de sais minerais, como cálcio, fósforo e ferro.
A goiaba não é ácida e, assim, pode substituir o tomate na confecção de molhos salgados e agridoces, sobretudo no caso de pessoas com alergias e restrições à acidez do tomate. Não é composta por muito açúcar e possui quase nenhuma gordura, sendo indicada para qualquer tipo de dieta. É contraindicada apenas para pessoas que tenham o aparelho digestivo delicado ou problemas intestinais.
É um fruto de alto benefício ao organismo humano, pois auxilia no combate a infecções e hemorragias, fortifica os ossos, os dentes e o músculo cardíaco, melhora a cicatrização e o aspecto da pele, retardando o envelhecimento, regula o sistema nervoso e dá maior resistência física.
Ajuda na prevenção de arteriosclerose, prevenindo os fatores de risco como a hipertensão e o excesso de colesterol, mantém as artérias em bom estado; auxilia no combate ao tabagismo, uma vez que a vitamina C neutraliza os efeitos da nicotina, sendo recomendadas duas ou três goiabas diárias na dieta para quem está deixando de fumar.
Existem, aproximadamente, 2.800 espécies, sendo que na América originaram-se 130 dessas espécies. Por ser um fruto delicado, deve ser consumida assim que iniciar o processo de maturação, pois se muito madura pode não ativar seus nutrientes. É importante guardar a fruta em temperatura ambiente ou na geladeira. 
Para o plantio, prepare o solo, faça uma aração profunda e, então, uma ou duas gradeações. Caso necessário, espalhe calcário após a aração. Recomenda-se cultivar mudas reproduzidas vegetativamente, pois elas apresentam produção precoce e geram frutos com mais qualidade. O plantio feito por sementes pode manter-se anos apenas vegetando, sem frutificação, além de apresentar um padrão muito heterogêneo, com frutos de qualidade duvidosa.
As goiabas se adaptam a solos de textura média, profundos e bem drenados. Devem ser ricos em matéria orgânica e com pH entre 5,5 e 6,8. Regiões com muita chuva possibilitam bom desenvolvimento da cultura. Porém, precisam de condições mínimas para produção. Verifique se o local recebe sol por várias horas. Evite locais com ventos frios e, principalmente, com geadas.
Prefira os terrenos planos ou levemente inclinados. Uma opção são áreas de baixada bem drenadas. Na região Sudeste, há cultivo de goiaba sem uso de regas artificias e com boa produção de frutos. Porém, em pomares comerciais sua prática oferece mais vantagens.
A variedade cultivada e da propriedade determinam o espaçamento. Com a adoção de técnicas, os pomares podem ser formados com árvores de 03 x 03 metros, enquanto no Nordeste o espaçamento atinge 07 x 06 metros.
A colheita ocorre manualmente. Como o fruto se desenvolve rápido, colha três vezes por semana. De manhã é o melhor horário, mas confira antes se as goiabas não estão cobertas por orvalho da noite. Colha apenas as frutas recém-desenvolvidas e com coloração verde-mate.
Faça podas de formação, condução e de limpeza na goiabeira. É uma medida de controle natural contra pragas e doenças. Mantenha a copa da árvore de modo a favorecer a insolação e o arejamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário